BAOBÁS

imagesMais uma mana tomba executada por não aceitar os assassinatos do Estado braseiro, no caso o Estado do Rio de Janeiro, reflexo do que vivemos á séculos.Como nossas e nossos antepassados a população negra brasileira tem SOBREvivido com o genocídio de suas famílias,o desmembramento de elos afetivos através da violência que cresce a cada dia. A doutrina do choque vivemos nestes séculos de genocídio, num.pais onde os colonizadores acreditam serem de uma etnia pura,mas na realidade eles nos matam porque não conseguem conceber que são DNA de nosso DNA ….A guerra contra o nosso povo refletida aqui em nosso país na contemporaneidade,tem assassinado nossa cultura, nosso território,nossas famílias,.Mas não conseguirão nos exterminar, não conseguirão nos calar e quando uma das nossas tombam no fronte, renassem novas Dandaras ,Felipas, Terezas, Aquatunes ,Beatrizes, Claudias,Luanas,Micheles,Marielles…..porque continuaremos vivas em seus espíritos de Luta contra o Racismo em defesa de nossos Direitos Como Genesis.EU SOU PORQUE SOMOS !!!

Marielle Presente!!!!

Reaja ou será Morta/o!!!

 

Anúncios

Ervas que curam

Captura de tela de 2017-04-17 10-33-29Val, Miúda e Isabel são três cuidadoras, amantes das plantas medicinais, que nutrem um respeito profundo pela Natureza e seus mistérios divinos. Aprenderam com suas mães e avós a curarem pelo poder das ervas. Elas até hoje mantêm viva a tradição desses conhecimentos, enraizado-os na terra, cultuado-os em lindos canteiros e viveiros nos quintais de suas casas. Todas as três inspiram e expiram saúde, alegria de viver, força feminina e um sentimento maternal que só quem mergulha profundamente nesses mistérios tem como deles emergir com esses dons.

Assista aqui

 

Prêmio Cultura Equidade de Gênero

17951931_1267103730064503_1912236863361530697_n

Através do Ponto de Cultura Panelladexpressão, tenho buscado em conjunto com o coletivo do mesmo nome, combater o machismo,o racismo e a LGBTfobia e buscando através da Etnogastronomia despertar a possibilidade que é possivel buscarmos a autonomia através de nossa identidade e cultura negra no campo da alimentação.

17757193_1267103900064486_3395566140336854878_n

Agradecendo as antepassadas que me guiam nesta caminhada e me permitem saborear a vida em conjunto com as presentes.
Etnogastronomia é cultura e cultura é preservar nossa identidade negra.
Com amor,com afeto e dendê.

Ser meu trabalho reconhecido nesta cidade que me adotou à extamente oito anos, só me mostra que caminho na direção certa.

Obrigada.
Um salve pras sapatão e sim, é possível!

Axé!

Fotos: SECULT-DF

Para Educar Crianças Feministas – Chimamanda Ngozi Adichie

Para Educar Crianças Feministas – Chimamanda Ngozi Adichie

Descrição do livro

Baixar-Livro-Para-Educar-Criancas-Feministas-Chimamanda-Ngozi-Adichie-em-Epub-Mobi-e-Pdf-ou-ler-Online-370x538

Após o enorme sucesso de Sejamos todos feministas, Chimamanda Ngozi Adichie retoma o tema da igualdade de gêneros neste manifesto com quinze sugestões de como criar filhos dentro de uma perspectiva feminista. Escrito no formato de uma carta da autora a uma amiga que acaba de se tornar mãe de uma menina, Para educar crianças feministas traz conselhos simples e precisos de como oferecer uma formação igualitária a todas as crianças, o que se inicia pela justa distribuição de tarefas entre pais e mães. E é por isso que este breve manifesto pode ser lido igualmente por homens e mulheres, pais de meninas e meninos. Partindo de sua experiência pessoal para mostrar o longo caminho que ainda temos a percorrer, Adichie oferece uma leitura essencial para quem deseja preparar seus filhos para o mundo contemporâneo e contribuir para uma sociedade mais justa.

Baixar Livro PDF Ler Online

NÃO SOMOS OBRIGADAS!!!

Na Boa!!! Quem aceitou assumir cargo neste Golpismo temeroso, mostra que TB é golpista …Caso da Ministra Luislinda ,que deu um golpe em Todas as mulheres negras brasileiras…ao subjuga-las a um homem branco,sem caráter e pior, que esta tirando os direitos do nosso povo negro.Um racista como Padrinho das Mulheres negras? Nos entregar sem autorização a casa grande para garantir a sua posição ínfima-Em nosso meio, uma capitã do mato contemporâneo- de uma pasta ínfima de orçamento e joga a admiração que tinha por sua trajetória na lama fétida da história das/dos traidores .Ela que fale por ela, não por mim…
#Foratemer

Da hipocrisiada Meritocracia

A Estrutura corrupta da sociedade brasileira produziu a “lei de Gerson”, o jeitinho brasileiro” e “Rouba mas faz”….
Agora todes com cara de paisagem como se não soubessem desta estrutura.O que tá incomodando que atéprá mexer nesta estrutura estão se utilizando da “lei de Gerson”, o jeitinho brasileiro” para induzir no senso comum que é preciso mudar, mudar para o neoliberalismo, onde a meritocracia faz parte da ética. Assim, direitos adquiridos são tirados do povo como parte desta limpeza, que nada mais é que a política de higienização, seja ela na estrutura social e política.
Sim, vivemos um golpe em nome do orçamento da corrupção que sempre encheu os bolsos das famílias oligarquicas e dos novos ricos deste país.

Da Partida – parte I

golias
Brasília sua Linda! Adoro teu céu, teu cheiro, tuas curvas e retas, teu concretismo futurístico, teu verde horizontal,
Brasília sua Linda!
Me deste caminhos, amores, sabores, conhecimentos…
Brasília Sua Linda!
Tem horas que o viajante precisa partir
Brasília Sua linda!
Ainda vou te descobrir naquele cerrado que parece que vai em lugar nenhum e de repente me acolhes com uma cachoeira,
outras com a paixão,
outras com as reflexões da solidão…
Brasília sua Linda!
A viajante que cavalga em seu signo de fogo
onde o mapa astral diz que tem no sol o lombo vadio
Brasília é hora de partir!!!
Semear outras terras, outros ares…
Agradeço a ti Brasília, a meus afetos
meus desafetos, tudo que aqui aprendi
Aqui cresci, aqui me tornei mulher
sabedora de mim
por isto Brasília
vou me despedir
Já não tenho muito tempo
para acompanhar o tempo de quem nem conheci
o tempo é atemporal
mas o espaço físico, os sentimentos são reais
a intuição é mais
e quando o Orí Chama, clama por partir já é hora
de fazer os “cofinhos” aprendi esta palavra aqui…
e partir….
Brasília que me fez chorar, mas que me faz muito mais sorrir…
Leila Negalaize Lopes