Breve Histórico das Rainhas Candaces

Por Leila Lopes

DSC08292

Introdução

O termo Candaces é originário do Grego, Kandakê, provêm do Latim com influência francesa de Kandakai. Este nome os gregos e romanos denominavam as rainhas – mães, do império etíope, com as quais tinham relações políticas.

Amikarenas

Amanirenas foi uma das mais poderosas candaces; aos 50 anos foi comandante-chefe do exército e sumo sacerdotisa de Isis. Foi sobre o comando de Amanirenas que se fez a aliança do exercito Kushita – Kemita à ocupação dos romanos a Kemet e ao resto da África no tempo do Imperador Augusto Cesar.

A origem deste conflito se deu com a invasão dos romanos a Kemet (Egito), fazendo que o exército Kushita, liderado por Amanirenas a invadi-lo, atacando a fortaleza de Assuan, onde capturaram as tropas romanas, que já haviam incendiado a cidade de Karnak, quando o exercito kushita derrubou a estátua do Imperador Augusto levando sua cabeça como prêmio de guerra para a cidade de Meroé.

Amanirenas possuía tropas fiéis espalhadas pro diversas regiões da África, segundo as escrituras de Heliodurus, os exércitos Kushitas estavam espalhados por todas as regiões da África e, apesar dos romanos possuírem 10.000 infantes, 800 cavaleiros e milhares de auxiliares, num total de cerca de 30.000 militares, foram por final derrotados pelo exército Kushita.

No final da guerra o Imperador romano Cesar Augusto e seu general, Gaius Petronius, tiveram que negociar a paz; ao receberam os mensageiros Kushitas, na ilha de Samus, no mar Egeu, com flechas de ouro, enviadas pela rainha Candaces com a seguinte mensagem:“Trata-se de um presente da kandace. Se você quer guerra, as mantenha porque vai precisar delas. Se você quer paz, aceita-as como um símbolo de minha cordialidade e amizade”

O presente foi aceito e a guerra terminou. As concessões negociadas foram que os kushitas continuassem a sua adoração a Isis em Elefantina, que era uma cidade egípcia controlada pelos romanos e mais o pagamento de templos em Kush, como indenização, já que alguns foram destruídos pelos romanos.

sabaRainha Makeda (Sabá)

Na Capital do Iêmen os Arqueólogos tentam encontrar nas ruínas de um colossal templo a 120 quilômetros de Sanaa, os restos mortais da rainha do Sabá.

Sabá foi uma sábia rainha que levou o cristianismo para o seu povo, conhecida pelos islâmicos como Belkis e pelos Etíopes como Makeda. Seu reino era conhecido como o reino das mil fragrâncias, existiu por 1 800 anos e só desapareceu por volta do ano 600 da era cristã, pouco antes do advento do islamismo. (Rufino,Alzira.1987)

O reino de Sabá controlou durante séculos as rotas das caravanas que transportavam mirra e incenso, estes, produtos obrigatórios nos templos da antiguidade.

Conta a história de Kebra Negast, que o primeiro governante dos reis dos Judeus, Davi, desposou uma descendente de judeus negros, Betsabé. Desta união, nasceu Salomão e que sucedeu o pai e gerou um filho com a rainha Makeda, imperatriz de terras ao sul da Etiópia. A este filho que se chamou Menelik ou o filho do sábiolhe foi confiada à arca da aliança, contendo os dez mandamentos dados por Moisés.

O reino de Davi estabeleceu-se na Etiópia há três mil anos e a dinastia, bem como o anel de diamante, onde se extinguiu com a morte de Heile Selassie. Esta dinastia reinou na Etiópia até 1974.

Reflexo direto do passado determinando práticas preconceituosas e racistas no presente.

Desde a antiguidade foram estabelecidas separações entre “os iguais”, isto é, os membros de uma mesma cultura, e os “diferentes”, isto é, membros de outra cultura, segundo o professor de filosofia de Gana, Kwame Antony Appian.

Observando as duas principais tradições da antiguidade ocidental, os gregos clássicos e os hebreus. Para Appian, na Grécia do século V a.C., Hipócrates (460-377 a.C.)

Acreditava que seu povo era superior aos povos da Ásia ocidental, porque os “solos áridos da Grécia haviam forçado os gregos a se tornarem mais fortes e independentes”. Equivocadamente, o célebre médico grego acreditava que o meio ambiente determinava a “superioridade” dos gregos, mas que outros povos poderiam ser modificar a sua “inferioridade” se passassem a usufruir os ares benéficos do meio ambiente grego. O mesmo ocorreria com os etíopes “negros do sul” e os citas, “louros do norte”. Assim os gregos acreditavam que o valor de uma pessoa não era determinado pela cor de sua pele e sim pela conjugação de sue caráter individual e do meio ambiental.(

Os gregos classificavam os povos segundo suas características tanto físicas como culturais, mesmo tendo uma opinião negativa da maioria das culturas não gregas, respeitavam muito os indivíduos de aparência diferente, tanto que admitiam que a cultura grega adquirira muitos conhecimentos da cultura egípcia e do seu povo, de pele mais escura.

Na Bíblia Sagrada, base da tradição hebraica, não são a aparência ou os costumes, mas sim o pacto com Deus, onde todos descendemos de Adão e Eva e, os três filhos de Noé: Sem, Cam e Jafé.

Segundo o livro do Gênesis Capítulo 09, Versículos 18-27; após Noé, beber vinho e dormir nu, Cam, chamou seus irmãos e estes cobriram seu pai, ao acordar Noé ficou sabendo e amaldiçoou Cam com as seguintes palavras: “maldito seja Canaã, que ele seja para seus irmãos o último dos escravos” e acrescentou: “Bendito seja Javé, o deus de Sem e, que Canaã seja seu escravo”, e ainda: “que Deus dilate a Jafé e, que Canaã seja seu escravo”.

Assim nas interpretações históricas desta maldição mítica, as leituras feitas pelos historiadores ficaram registradas os interesses medievais, onde os interesses mercantilistas e de expansão colonialista encontrava justificativas para tais genocídios.

(LOPES, Leila. Ativista Lésbica negra Feminista, Integrante da REDE SAPATÀ)

Anúncios

Um comentário sobre “Breve Histórico das Rainhas Candaces

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s