Panella de Expressão – SANKOFA

Um objeto sim, Um objeto não … Os simbolos da cosmovisão africana pela filosófia grega e os mensageiros da luz transcendental através dos rituais sonoros e gastrônomicos.

Ao escutar e observar as rodas de conversa na nuvem internacional muitas das experiêcias me remeteram aos meus estudos sobre a matriz humana e os processos da evolução da dominação eurocêntrica em todas as ciências iniciando pelos signos das artes e da cultura dos transes da psiqué, traduzindo-se para os dias de hoje, a pirataria dos simbolos.

O devir é o vento….

Afrofuturismo hoje

 Penso que vivemos em constantes metamorfoses assim como o universo…nossa matéria é sustentada por constantes movimentos de ondas imperceptiveis e gravitacionais que nos permitem sermos corpo e matéria paupaveis para movermos as ondas que nos levarão a outras dobras do universo.

A viagem por outros campos gravitacionais, por outras dimensões, compartilhando matrix energéticas através de sinapses, fluidos, líquidos e aromas como garoa estrelares, cosmovisão sem pirataria, assim o afrofuturismo hoje se permite ao caxambu sideral.

Planctions siderais sonoros como instrumenos vuduns que germinam em conjunção com a macumba beat free mutantes em transe produzindo arte e cultura para o universo.

Permitir o pleno coplefty da sua obra em transe como forma de canalização que reesruture o processo criativo das dimensões sutis do coletivo livre da estrutura dominante, donas da exploração dos corpos, da arte e da cultura como forma de acúmulo de dados não compartilhados, mas usurpados com o propósito de oprimir a expansão criativa dos povos oriundos de Oriun.

Acessar e reconectar a frequência das energias dos seres criadores do processo de expansão galáctica sem colonizar a filosofia da cosmovisão lemuriana.

Maktub!

 

By Negalaize

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

afrocyberdelia.

 

Um outro Atlântico Negro. Uso fruto de dominação escravocrata dita de uma aristocracia imperialista eurocentrica, em um mundo de devastaçao, exploradores adoradores de sangue e sina, multilam , extraem, sugam o patrimônio natural de verde âmago de tribos vermelhas dizimadas no seio de toda latioamérica. Enriquecimento de poucos, saqueio… dizimação. Mestiçagem de imposições.

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s